Blog de Finanças Pessoais


Descubra como ter o controle do seu dinheiro.

Daily Archives: 10 de junho de 2015

Male hand putting coin into a piggy bank

Por que é tão difícil economizar dinheiro?

By | Comportamento, Dicas | 2 Comments

Você já tentou fazer dieta? Geralmente, a pessoa fica muito empolgada e tem um início promissor. Porém, aos poucos, desespero e desânimo de se privar das coisas tomam conta, e acabam jogando tudo para o alto e desistindo.

Assim como no caso do regime, as pessoas costumam abandonar rapidamente a dieta financeira. Surgem as promoções, os lançamentos, o aniversário de casamento, e as pessoas acabam não resistindo as tentações.

Mas porque é tão difícil economizar dinheiro? O que você pode fazer para manter o controle de gastos e organizar as finanças pessoais?

 

A dificuldade em economizar

A equação para economizar – assim como para perder peso – é extremamente simples, gastar menos do que consome. Algumas pesquisas indicam que 63% das pessoas não estão economizando, ou estão economizando muito pouco. Nos Estados Unidos, foi verificado que quase metade dos americanos vivem de salário em salário.

Veja abaixo alguns dos motivos que faz com que economizar seja tão difícil:

 

Acreditamos que adiquirir produtos facilitará nossa vida

Costumamos dizer para nós mesmos que ao possuirmos o que queremos, seja um par de sapatos, um smartphone ou um carro novo, a nossa vida ficará mais fácil e prazeroza. No momento da compra existe uma sensação de euforia que gera prazer, no entanto, essa emoção é passageira, logo você terá um novo desejo para “completar “ a sua vida e irá querer atendê-lo.

 

Utilizamos uma mentalidade de seguir a maioria

Você pode está decidido a poupar e começa a fazer isso no início do ano, até que observa o seu amigo mudar o seu carro, o seu outro amigo compra o smartphone mais moderno com uma super câmera, os amigos planejam fazer uma viagem para o exterior e você ficará à parte de tudo isso? A nossa natureza nos leva a querer ser igual aos outros, logo, é mais fácil ter um celular ou um carro novo, do que ter um saldo positivo na poupança.

 

Priorizamos o presente

“O que os olhos não veem, o coração não sente” – é difícil levar em conta as necessidades futuras. Um dos motivos pelos quais não poupamos é que geralmente priorizamos as despesas urgentes e deixamos as despesas futuras para depois.

Temos alguns custos que já sabemos que teremos no decorrer do ano, como IPTU, IPVA, matrícula e material escolar, taxa de bombeiros entre outros., mas ao invés de juntas durante o ano, deixamos para a última hora. O resultado é a concentração de despesas em um período e muitas vezes a necessidade de se realizar outras dívidas para sanar as anteriores.

 

Nutrimos maus hábitos

Você tem consciência de que deve pagar as suas faturas em dia, que precisa controlar os seus gastos, que deve evitar a todo custo os juros de cartão de crédito e cheque especial, que são altíssimos. Mesmo sabendo de tudo isso, você sempre ultrapassa o limite do cartão, utiliza o cheque especial e paga contas após o vencimento.

Isso acontece pelo hábito de dar desculpas a si mesmo para comprar: “No ano passado eu não dei um bom presente para minha mãe”, ou “Eu realmente não preciso de mais um par de sapatos, mas esses ficaram perfeitos”, ou ainda, “Não posso perder essa promoção de modo algum”. Parar de abrir concessões exige esforço.

 

Como começar a economizar

 

Controle suas finanças

Para uma vez por mês para efetuar o controle financeiro. Arquive os comprovantes em uma pasta, organize todos os gastos e lance em sua ferramenta. Esse processo te ajudará a conhecer o seu padrão de gastos e a mudar seus hábitos financeiros.

 

Equilibre necessidades presentes e futuras

Existem dois erros muito comuns cometidos ao se realizar um planejamento financeiro: O primeiro é pensar apenas no agora, gastando mais do que deveria com essas coisas e deixando de lado o planejamento para o futuro, o outro é ao contrário: focar no futuro e deixar de realizar as atividades que geram prazer no dia a dia.

O ideal é que exista um equilíbrio, você deve analisar o quanto precisa para seus gastos fixos, o quanto quer poupar e quanto você pode gastar com lazer e outras despesas menos urgentes. O ideal é poupar para o futuro e também aproveitar o presente, sem sacrificar as coisas que você gosta de fazer.

 

Como cortar gastos

A primeira coisa que as pessoas pensam quando falamos em corte de gastos é em reduções com lazer, academia, cuidados pessoais. No entanto, esses custos são o que gera sensação de bem-estar e felicidade.

A dica é ter esses custos mapeados em seu planejamento, pois você pode facilmente cortar outros gastos e evitar que todo o seu planejamento financeiro esteja baseado em necessidades indispensáveis, como aluguel, contas e alimentação. Assim, caso você precise apertar ainda mais o orçamento futuramente, terá despesas menos importantes que poderão ser suspensas durante um tempo.

 

Saia do vermelho

Se você está no vermelho, a prioridade deve ser sair desta situação. Utilize o máximo de opções que você puder, reduza custos (mesmo que estes representam uma queda de qualidade de vida momentaneamente), tente refinanciar as dívidas, avalie algumas coisas que você poderia vender – como trocar seu carro por um mais barato e econômico, por exemplo –, converse com os credores e crie um plano de pagamento.

 

Seja disciplinado

Mantenha o controle mensal dos seus gastos e determine 30 minutos, uma vez por mês, para analisar como foi o seu comportamento frente ao que você havia planejado. Esta visão te ajudará a verificar com clareza a sua situação financeira e determinar o que precisa ser mudado para atingir o resultado esperado.