Blog de Finanças Pessoais


Descubra como ter o controle do seu dinheiro.

Arquivos inflação - Finanças Pessoais

Como não deixar a inflação afetar suas finanças

Como não deixar a inflação afetar suas finanças e acabar 2015 no positivo

By | Dicas | No Comments

Longe de ser um bom ano para a economia, com o Banco Central prevendo que a inflação chegue aos 9%, 2015 pode acabar no positivo para quem souber administrar as finanças. E o melhor: não precisa ser um especialista em finanças, basta ficar atento aos preços, controlar os gastos e fazer um planejamento financeiro.

Segundo economista e consultor em finanças pessoais Alfredo Meneghetti, a saída para manter suas finanças saudáveis em tempos de crise começa com uma atitude simples: identificar os setores mais afetados pela inflação e apertar as rédeas dos gastos relacionados a eles.

No Brasil, os primeiros reflexos se deram na área de combustíveis, energia elétrica e alimentos. Ou seja, tanto esses setores quanto as áreas que dependem deles – e, consequentemente, farão repasses indiretos ao consumidor – têm de entrar na mira de quem quer economizar.

– Cada um precisa verificar no seu orçamento os itens mais volumosos e o que pode ser cortado. Em épocas de inflação alta, gastos com lazer são os primeiros a serem substituídos. Cozinhar em casa, evitar saídas à noite e trocar o cinema por um filme em um bom canal de TV são algumas alternativas que fazem diferença no bolso do cidadão – sugere o especialista.

Dentro de casa, é possível fazer economia com medidas praticamente indolores, conforme Meneghetti. Uma das maiores vilãs do orçamento neste ano, a conta de energia elétrica, por exemplo, pode ficar sob controle se o recurso for usado com inteligência.

Para começar, a substituição, na medida do possível, de tudo que é elétrico por versões a gás, costuma fazer a diferença no fim do mês. As lâmpadas comuns devem dar lugar às econômicas, e os eletrodomésticos que mais gastam energia, como o ferro de passar roupa, podem ser usados com menos frequência – sai mais barato passar todas as roupas de uma vez do que ligar o aparelho todos os dias.

Outra mudança de hábito a ser considerada diz respeito ao transporte. Os deslocamentos de carro, segundo o especialista, só valem a pena quando se observam atentamente alguns critérios, como a distância a ser percorrida.

– Fiz um estudo sobre o tema que constatou que, para os deslocamentos até 17 quilômetros, vale mais a pena, financeiramente, pegar condução de terceiros, como táxi, lotação ou ônibus. Só a partir disso é que é melhor usar o carro, que, além dos custos de manutenção, demanda gastos com estacionamento, por exemplo – avalia.

Por fim, mas não menos importante, é essencial manter-se longe de dívidas. Endividamentos desnecessários e compras a longo prazo podem comprometer um dinheiro que poderia, em um momento de crise, ser aplicado em fundos de investimento – um destino rentável a médio e longo prazos.

Compras cujo valor total ultrapasse 50% da sua renda líquida precisam ser estudados com cuidado. Nesses casos, o consultor em finanças recomenda que sejam feitos, pelo menos, três orçamentos diferentes antes da compra. Se não houver como pagar à vista, a dica é parcelar o mínimo possível, ou em, no máximo, três vezes. Mas não é só:

– A soma de todas as parcelas, incluindo financiamentos, não pode comprometer mais de 30% do orçamento. Isso tem de ser observado sempre, não só nos períodos de inflação alta – explica o economista.

5 dicas práticas para começar a economizar em tempos de crise

By | Dicas, Sem categoria | No Comments
Rodrigo Amorim  / flickr.com/photos/zetotal

Rodrigo Amorim / flickr.com/photos/zetotal

A inflação alta, a retração da economia e a falta de investimentos no mercado está atingindo a todos: os preços ficam cada vez mais altos, mas o rendimento segue o mesmo ou, em alguns setores, tende a diminuir. É um tempo difícil de economizar, mas, para não se endividar, a situação exige um controle de gastos eficiente.

Com planejamento e algumas práticas, é possível aprender a fazer o dinheiro render mais e economizar – seja para emergências ou para concretizar metas. Abaixo, confira cinco taticas para gastar menos.

Compare preços das futuras compras

Você tem uma poderosa arma em mãos: a internet. Ela deve ser uma aliada quando você precisa comprar algum item ou contratar um serviço. Visite as lojas online, veja quais são as condições de pagamento, estude os modelos e os preços. Muitas vezes, uma segunda marca oferece o mesmo produto com um preço melhor. Depois de comparar os preços na web, vale também checar os produtos em lojas físicas.

Desapegue de um vício

Alguns gastos cotidianos não são computados na hora de fazer o orçamento, mas, em alguns meses ou um ano eles fazem uma boa diferença. Por exemplo, se você fuma, sabe quanto gasta por ano com cigarros? Talvez seja a hora de fazer as contas e descobrir.

A mesma coisa vale para a cerveja de final do dia ou o cafézinho depois do almoço. Claro, não é preciso abandonar os prazeres da vida, mas coloque os gastos na ponta do lápis  e tente diminuir a frequência. De quebra, a sua saúde pode sair ganhando.

Espere uma semana para comprar

Esta é uma tática que deve ser aplicada por quem costuma comprar por impulso. As oportunidades surgem a toda hora, você é bombardeado diariamente por e-mails com promoção e “chances imperdíveis”. Mas será que você precisa realmente daquele produto?

Use uma regra simples para não cair nessa armadilha. Se você ainda estiver pensando no produto uma semana depois do primeiro contato, volte à loja para comprar. Mas, se você não lembrar mais, é porque não precisa e aquela era uma compra impulsiva.

Elimine e revise as taxas de juros

O Brasil possui uma das taxas de juros mais altas do mundo. E as taxas aplicadas no cartão de crédito e cheque especial são mais altas ainda. Então, se você precisar usar os limites extras do cartão ou do cheque, você vai perder muito dinheiro com os juros.

Evite o pagamento mínimo do cartão de crédito. Para isso, calcule exatamente o que pode gastar no mês. Se você parcelou alguma compra, espere quitar a dívida antes de fazer uma nova compra.

Faça o controle diário dos seus gastos

Essa é uma prática das mais indicadas para quem quer economizar. Saber o que você gasta por dia, naquelas compras miúdas, como o cafezinho, passando pelas refeições e a compra no supermercado, faz com que você tenha um controle eficiente das suas finanças. Use o celular ou até um bloquinho de papel e nao deixe de anotar nenhum gasto.